quarta-feira, 17 de outubro de 2012

EFEMÉRIDE – Luís André de Pina Cabral e Villas-Boas, treinador de futebol português, nasceu no Porto em 17 de Outubro de 1977. Treinou o Chelsea Football Club, após ter rescindido o seu contrato com o Futebol Clube do Porto por 15 milhões de euros, protagonizando assim a mais cara transferência de um treinador.
Pelo FC Porto, na época 2010/2011, conquistou o Campeonato Nacional, a Taça de Portugal, a Super Taça e a Liga Europa, falhando apenas a Taça da Liga. Foi considerado, em Janeiro de 2011, o 4º melhor treinador de futebol do mundo num ranking anual publicado pela IFFHS.
Villas-Boas começou a interessar-se pelo futebol desde a adolescência, chegando a ponderar ser jogador. No entanto, em breve se tornaria um apaixonado pelo papel de treinador e pelos aspectos tácticos do jogo. Quando em 1994 Bobby Robson veio treinar o FC Porto, ficou a morar no prédio de Villas-Boas, o que levou este a tentar aproximar-se do treinador britânico. Com 16 anos, escreveu uma carta a Bobby Robson, em que lhe sugeriu o modo como poderia obter mais rendimento de Domingos Paciência, o seu ídolo da juventude. Este contacto fez com que o inglês ajudasse Villas-Boas a obter as suas certificações de treinador, apesar de – com apenas 17 anos – a lei ainda não o permitir.
Começou a trabalhar nos escalões de formação do FC Porto, sendo depois director-técnico da selecção nacional das Ilhas Virgens Britânicas. De regresso ao FC Porto, foi treinador das camadas jovens até à chegada de José Mourinho que, conhecendo-o dos tempos de Bobby Robson e reconhecendo as suas capacidades, lhe pediu para se tornar seu assistente. Assim, durante cinco temporadas (2003 a 2008), foi responsável por uma parte importante do êxito de Mourinho no FC Porto e depois no Chelsea, com tarefas específicas tais como analisar os adversários e fazer prospecção detalhada de jogadores. Após a saída do Chelsea, seguiu Mourinho para o Inter de Milão como seu adjunto.
Em 2008, manifestou o desejo de dar um novo rumo à sua carreira preparando-se para ser treinador principal. Mourinho apoiou-o, dizendo-lhe que assim que ele encontrasse uma equipa para treinar, poderia abandonar o Inter. Foi o que aconteceu um ano mais tarde. Em Outubro de 2009, foi apresentado como técnico principal da Académica de Coimbra, com a missão de tirar a equipa do último lugar da Primeira Liga. Missão cumprida, pois acabou o campeonato em 7º lugar.
Em Junho de 2010, André Villas-Boas foi anunciado oficialmente como novo treinador do FC Porto por duas épocas.
Em Junho de 2011, foi contratado pelo Chelsea por três anos. Villas-Boas receberia um salário de 5 milhões de euros anuais e o FC Porto recebeu 15 milhões pela sua transferência. Nove meses depois, foi despedido por Roman Abramovitch, após uma série de derrotas que deixaram o Chelsea a três pontos do quarto lugar na Liga inglesa. Era também censurado por insistir na utilização de Fernando Torres, que não estava em forma, e por não pôr Drogba a jogar. No ano em que saiu do Chelsea, este acabou por vencer a Taça de Inglaterra e a Champions League, pelo que André Villas-Boas não conseguiu ser campeão europeu, apesar de ter contribuído para esta vitória com uma excelente campanha na fase de grupos.
Em Julho de 2012, foi apresentado como novo treinador do Tottenham Hotspur Football Club, com o qual assinou um contrato por 3 épocas.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...