domingo, 14 de outubro de 2012

EFEMÉRIDERoger George Moore, actor britânico, nasceu em Londres no dia 14 de Outubro de 1927. Pelas suas acções humanitárias, foi condecorado pela Rainha Isabel II, em 1999, com o grau de Cavaleiro do Império Britânico, recebendo o título de Sir.
Frequentou a escola primária de Battersea. Foi evacuado para Holsworthy, durante a Segunda Guerra Mundial. Fez os estudos secundários em Amersham, no Buckinghamshire. Frequentou ainda o Colégio de Bede e ingressou depois na Universidade de Durham, sem contudo ter obtido qualquer diploma.
Aos 18 anos, pouco tempo depois do fim da guerra, foi convocado para o serviço militar, frequentando a escola de oficiais onde chegou a capitão. Serviu no Corpo Real do Exército, comandando um pequeno contingente na Alemanha Ocidental. Sofreu um grave acidente de automóvel, com fractura do queixo e do crânio. Depois de alguns meses passados num hospital de Hamburgo, regressou à Grã-Bretanha. Mais tarde, estudou na Academia Real de Arte Dramática.  
Apareceu em alguns filmes, no fim dos anos 1940, e desempenhou o papel de Ivanhoe, numa série televisiva britânica a preto e branco, adaptação do romance homónimo de Walter Scott, transmitida entre 1958 e 1959.
Interpretou o papel de Simon Templar na série de TV britânica “O Santo”, entre 1963 e 1966, o que lhe deu celebridade internacional. Como Brett Sinclair, em “The Persuaders” (1971-1972), fez dupla com Tony Curtis. Roger Moore recebeu o cachet de um milhão de dólares pelo conjunto dos episódios desta última série, o que fez dele, na época, o actor de televisão mais bem pago do mundo.
Foi sondado pelos produtores da série “007” para encarnar o papel do agente secreto James Bond, interpretado até aí por Sean Connery. No entanto, em virtude de compromissos assumidos com um canal de televisão, não pôde assumir o papel, adiando a sua interpretação de Bond por alguns anos. Após a saída de cena do actor escocês, foi o escolhido para o substituir, mesmo sendo mais velho do que Connery.
Faria ao todo sete filmes. Roger Moore trouxe à série um tom mais leve e humorístico. Em termos gerais, o humor sarcástico, a ironia e a pose sempre elegante marcaram a sua versão de Bond, que foi um grande sucesso de bilheteira. Moore abandonou o papel aos 57 anos, em 1985, com o filme “Na Mira Dos Assassinos”.
Desde 1991, tem-se dedicado mais às suas funções de embaixador da UNICEF, utilizando a fama adquirida para ajudar os mais necessitados. Esta faceta da sua vida surgiu depois do contacto que teve com a extrema pobreza da população indiana, em 1983, durante as filmagens de “007 contra Octopussy”. Apoia também activamente os direitos dos animais, através da associação PETA.
Em Outubro de 2007, obteve a sua estrela no Hollywood Boulevard. Em 2008, recebeu a Comenda das Artes e das Letras das mãos da Ministra da Cultura Francesa.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...