terça-feira, 16 de dezembro de 2014

16 DE DEZEMBRO - JOSÉ JÚLIO DA SILVA RAMOS



EFEMÉRIDEJosé Júlio da Silva Ramos, professor, filólogo e escritor brasileiro, morreu no Rio de Janeiro em 16 de Dezembro de 1930. Nascera no Recife no dia 6 de Março de 1853. Foi um dos membros fundadores da Academia Brasileira de Letras.
Passou grande parte da infância em Portugal, educado por umas tias maternas. Depois de um breve regresso ao Brasil, voltou a Portugal em 1872, fixando-se na cidade de Coimbra, em cuja universidade se matriculou, concluindo o curso de Direito cinco anos depois. Quando ainda era estudante universitário, publicou um livro de poemas ao qual deu o nome de “Adejos” (Coimbra, 1871).
Conviveu com grandes escritores portugueses daquela época, entre eles os poetas João de Deus e Guerra Junqueiro. Em 1881, ainda estava na Europa, tendo residido durante algum tempo em Inglaterra.
Quando do seu regresso definitivo ao Brasil, leccionou em vários colégios, ensinou Português e colaborou em alguns periódicos, destacando-se “A Semana” (Rio de Janeiro). Escreveu também os livros “Pela vida afora” (1922), “A reforma ortográfica” (1926) e “Centenário de João de Deus” (1930).
Fez parte do grupo que fundou a Academia Brasileira de Letras, tendo escolhido para patrono da sua cadeira o poeta português Tomás António Gonzaga. Fez parte da direcção, na qualidade de 2º secretário, assinando os primeiros estatutos da academia, para cuja presidência chegou a ser indicado em 1927. Morreria três anos depois.
O seu filho Flávio Ramos tornou-se uma figura conhecida nos meios desportivos, por ter fundado o Botafogo Football Club, mais tarde rebaptizado Botafogo de Futebol e Regatas.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...