quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

3 DE DEZEMBRO - AFANASI FET

EFEMÉRIDEAfanasi Afanasievich Fet, poeta russo, morreu em Moscovo no dia 3 de Dezembro de 1892. Nascera em Novosselki, em 5 de Dezembro de 1820. Autor de uma colectânea de poesia em cinco volumes, precursora do simbolismo russo, traduziu também obras de Virgílio, Horácio, Goethe e Schopenhauer.
Era filho de uma alemã chamada Charlotta, casada com Johann Foeth e que contraiu novo matrimónio com um russo rico de apelido Chenchine, dois anos depois do seu nascimento. Nunca ficou provado se Afanasi era filho de Foeth ou de Chenchine, mas o Consistório Santo Oryol optou por lhe dar o apelido alemão, embora com grafia modificada. O facto seria muito traumático para ele, uma vez que se identificava totalmente com Chenchine e não com Foeth. Formou-se na Universidade de Moscovo e serviu no exército até 1856.
Em 1850, uma jovem chamada Maria Lazich, que tinha um caso com Afanasi mas que não podia casar-se com ele por motivos financeiros, morreu vítima de queimaduras acidentais. Este evento e a imagem de Maria seriam frequentemente evocados por Fet, mesmo nos seus poemas mais tardios. O estigma da possível ilegitimidade parental ensombrou igualmente a sua vida e, após anos de litígio, obteve – em 1876 – o direito de usar o apelido Chenchine.
Enquanto esteve no exército, tornou-se amigo de outro oficial, Leon Tolstoi, a quem sempre admirou. Note-se que, entre os amigos de Tolstoi, ele era o único ligado às letras.
Quando Afanasi começou a publicar a sua poesia em 1842, era tímido demais para confiar no seu próprio gosto artístico. Por isso, apresentou os seus poemas a Ivan Turgenev, poeta que ele muito respeitava. Esta tradição continuaria por vários anos até que Fet percebeu que Turgenev expurgava dos seus escritos os elementos mais pessoais e originais da sua visão artística.
Afanasi nunca foi um poeta muito popular em vida, mas teve uma profunda influência sobre os simbolistas russos, especialmente Innokenty Annensky e Alexander Blok. Por esta razão, ele está a justo título na galeria dos grandes escritores da Rússia do século XIX.
Na sua velhice, quando o sofrimento de que padecia se tornou insuportável, Afanasi pensou muitas vezes em suicidar-se, mas foi sempre dissuadido de o fazer pelos familiares. Acabaria, no entanto, por morrer de ataque cardíaco, na sequência de uma tentativa para pôr termo à vida. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...