sábado, 27 de dezembro de 2014

27 DE DEZEMBRO - LARISSA LATYNINA

EFEMÉRIDELarissa Semyonovna Latynina, ex-ginasta soviética, nasceu em Kherson, Ucrânia, no dia 27 de Dezembro de 1934.
Participou em três edições dos Jogos Olímpicos (Melbourne 56, Roma 60 e Tóquio 64) em representação da URSS e conquistou um total de dezoito medalhas, sendo nove de ouro. Foi a atleta olímpica mais medalhada de todos os tempos durante décadas. Só em 2012, o nadador norte-americano Michael Phelps superou a sua marca. Latynina também foi uma das ginastas mais bem sucedidas em Campeonatos Mundiais e Europeus (catorze medalhas em cada uma das competições, sendo dez de ouro).
Larissa começou por praticar ballet e só depois optou pela ginástica. Após receber o diploma dos estudos secundários em 1953, mudou-se para a cidade de Kiev, a fim de continuar os estudos no Instituto Politécnico Lenine e poder continuar a treinar. Latynina praticava a modalidade na Sociedade Desportiva Voluntária Burevestnik.
Em 1954, aos dezanove anos, surgiu-lhe a primeira oportunidade de competir internacionalmente num evento importante: o Campeonato Mundial de Ginástica realizado em Roma, no qual conquistou a sua primeira medalha de ouro (por equipas). Mais tarde, em 1958, foram seis as medalhas conquistadas, sendo cinco de ouro e uma prata. No total das três edições de Mundiais em que participou, Larissa foi tricampeã por equipas e bicampeã no concurso geral, além de campeã no solo, na trave, nos saltos e nas barras assimétricas.
Após os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964, onde ganhou as suas duas últimas medalhas de ouro olímpicas, além de mais duas de bronze, Larissa retirou-se das competições em Olimpíadas e, após participar no Campeonato Mundial de Ginástica de 1966, tornou-se técnica da selecção nacional da União Soviética até 1977. Organizou a competição de ginástica dos Jogos Olímpicos de Moscovo em 1980.
Em 1998, a já então ex-treinadora foi incluída no International Gymnastics Hall of Fame onde, junto ao seu nome, se encontram o da sua ex-companheira de equipa Polina Astakhova e o da sua “rival” dos tempos de competições, Ágnes Keleti. Em 2000, recebeu das mãos do presidente Vladimir Putin a Ordem de Honra Russa e apareceu num episódio do documentário “Feitos Vermelhos” (sobre a época soviética), no qual relatou as suas experiências como ginasta e como técnica.
Larissa deu os parabéns ao nadador Michael Phelps, quando ele bateu o seu recorde de medalhas de ouro ganhas em Olimpíadas. Mais recentemente, naturalizou-se russa. Tem dois filhos – um rapaz e uma rapariga – e vive na cidade de Semenovskoye, nos arredores de Moscovo.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...