segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

21 DE DEZEMBRO - CARLOS DO CARMO

EFEMÉRIDECarlos do Carmo de Ascensão de Almeida, cantor português, nasceu em Lisboa no dia 21 de Dezembro de 1939.
Filho de Alfredo de Almeida, livreiro e proprietário da casa de fados O Faia, e de Lucília do Carmo, uma das mais populares fadistas portuguesas de sempre, frequentou o Liceu Passos Manuel, estudando depois Hotelaria, na Suíça. Iniciou a sua carreira artística em 1964, embora tenha gravado o primeiro disco com a idade de nove anos. Ainda em 1964, casou-se com Maria Judite de Sousa Leal, mãe dos seus três filhos.
Representou Portugal no XXI Festival Eurovisão da Canção em 1976, com o tema “Flor de Verde Pinho” inspirado num poema de Manuel Alegre. Entre muitas outras suas canções, as mais conhecidas são “Os Putos”, “Um Homem na Cidade”, “Canoas do Tejo”, “O Cacilheiro”, “Lisboa Menina e Moça”, “Duas Lágrimas de Orvalho” e “Bairro Alto”.
Realizou numerosas tournées, tendo cantado no Olympia de Paris, na Ópera de Frankfurt, na Ópera de Wiesbaden, no Canecão do Rio de Janeiro e no Hotel Savoy de Helsínquia. Em Portugal, deu espectáculos na Fundação Calouste Gulbenkian, no Mosteiro dos Jerónimos, no Casino Estoril e no Centro Cultural de Belém.
Em Setembro de 1997, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. Deve muitos dos seus êxitos ao duo José Carlos Ary dos Santos / Fernando Tordo, entre eles “Lisboa Menina e Moça” e “Estrela da Tarde”.
Em 2003, ganhou o Prémio José Afonso, então atribuído pela Câmara Municipal da Amadora, na sequência do qual foi publicado o livro “Carlos do Carmo, do Fado e do Mundo”, uma entrevista biográfica realizada por Viriato Teles.
Entre numerosos galardões, foi-lhe atribuído o Globo de Ouro do Mérito e da Excelência, o Prémio Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores e o Prémio Goya para Melhor Canção Original, com o “Fado da Saudade”. Esta última canção, de 2008, fez parte da banda sonora do filme “Fados”, que concorria àqueles que são considerados os oscars espanhóis.
É cidadão honorário do Rio de Janeiro, membro de honra do Claustro Ibero-Americano das Artes e recebeu um diploma do Senado de Rhode Island (Estados Unidos) pelo seu contributo para a divulgação da música portuguesa.
Foi também pioneiro na nova discografia portuguesa, devido ao seu disco “Um Homem no País”, que foi o primeiro CD editado por um artista em Portugal.
Em 2014, tornou-se – a par de Elisabete Matos – no segundo artista português a ganhar um Grammy, obtido na categoria Lifetime Achievement. No mesmo ano, em Novembro, recebeu o Grammy Latino de Carreira no Hollywood MGM de Las Vegas e foi homenageado com o vídeo “Lisboa Menina e Moça” a 35 vozes.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...