sábado, 11 de fevereiro de 2017

11 DE FEVEREIRO - ALFREDO REINADO

EFEMÉRIDEAlfredo Alves Reinado (ou Reinhado), major timorense, morreu em Díli no dia 11 de Fevereiro de 2008. Nascera na mesma cidade em 1967.
Foi capturado pelo exército indonésio, quando da invasão de Timor-Leste em 1975. Fugiu para a Austrália e trabalhou nas docas até à independência de Timor. Entrou para a resistência timorense à ocupação indonésia após ter conhecido, na Austrália, nos anos 1990, José Ramos-Horta (futuro presidente da República).
Depois da independência de Timor-Leste, a pedido do governo, ingressou nas forças armadas. Entre 2003 e 2005, foi comandante da Polícia Militar e recebeu treino militar da Austrália, de Portugal e do Brasil.
Desertou em Maio de 2006 para se juntar a um grupo de antigos soldados, que tinham sido demitidos do exército após se terem queixado de discriminação regional nas promoções, o que provocou uma crise em Timor. Reinado era um dos líderes desta rebelião e o elemento com posto mais elevado.
Esteve fugido à justiça desde Agosto de 2006, depois de ter sido acusado de homicídio, rebelião e posse ilegal de material de guerra.
Em 11 de Fevereiro de 2008, o porta-voz do governo de Timor-Leste, major Domingos da Câmara, declarou que «Reinado fora morto durante um ataque coordenado à residência de José Ramos-Horta, que também fora atingido por tiros.». O objectivo do ataque seria o de assassinar Ramos-Horta e Xanana Gusmão (primeiro ministro).

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...