sábado, 15 de outubro de 2011



EFEMÉRIDEVítor Manuel Martins Baía, ex-guarda-redes de futebol português, nasceu em São Pedro da Afurada no dia 15 de Outubro de 1969.


Começou a jogar no Académico de Leça. Aos treze anos mudou-se para o F. C. do Porto, onde viria a ficar a maior parte da sua carreira. Aos dezanove, foi pela primeira vez chamado à equipa principal, num jogo contra o Vitória de Guimarães, nunca mais tendo perdido o lugar.

Chegou à baliza da Selecção Portuguesa com 21 anos. Estreou-se em Dezembro de 1990, num jogo frente aos Estados Unidos, iniciando uma década em que a camisola nº 1 lhe pertenceu quase em exclusivo.

Esteve presente com a equipa de Portugal no Europeu de 1996, em Inglaterra. Transferiu-se em seguida do Porto para o F. C. Barcelona, tornando-se o guarda-redes mais caro do mundo.

Depois de uma boa primeira época ao serviço do clube espanhol, sofreu uma lesão em Agosto de 1997. O técnico holandês Louis Van Gaal retirou-o da equipa, preferindo o seu compatriota Ruud Hesp. Em Janeiro de 1999, após vários meses sem jogar no Barcelona, regressou ao Porto para relançar a sua carreira.

Em 2000 integrou a selecção que representou Portugal no Campeonato Europeu, onde esteve em bom plano ao defender uma grande penalidade de Arif, da selecção da Turquia, nos quartos-de-final, mas não tendo hipóteses na grande penalidade apontada por Zidane que eliminou Portugal nas meias-finais.

No ano seguinte, uma lesão no joelho afastou-o dos relvados durante praticamente toda a época, o que levou muitas pessoas a pensar que a sua carreira tinha acabado. No entanto, Baía voltou ao seu melhor, recuperando a tempo de representar Portugal nos Mundiais de 2002, na Coreia do Sul e Japão.

Quando Scolari passou a ser seleccionador nacional, Baía nunca mais defendeu as cores de Portugal. Todavia, ao serviço do Porto, continuou a manter a titularidade, excepto num pequeno período em que se desentendeu com José Mourinho.

Em 2004, foi considerado pela UEFA o Melhor Guarda-Redes Europeu do Ano. Viria a perder o seu lugar na equipa do Porto no final de 2005, quando o treinador holandês Co Adriaanse considerou que Helton seria uma melhor opção. Aos 37 anos, despediu-se do futebol como jogador e ingressou na administração do Porto como director das relações públicas.

No dia 10 de Junho de 2008, foi condecorado com o oficialato da Ordem do Infante D. Henrique pelo Presidente da República.

Vítor Baía é, juntamente com o galês Ryan Giggs, o jogador com mais títulos na história do futebol mundial. Conquistou nada menos de 33 (27 pelo Porto e 6 pelo Barcelona): 11 Campeonatos Nacionais, 10 Super Taças Nacionais, 7 Taças Nacionais, uma Liga dos Campeões, uma Taça UEFA, uma Taça das Taças, uma Super Taça da UEFA e uma Taça Intercontinental.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...