domingo, 25 de dezembro de 2011





EFEMÉRIDEArtur Fernandes Agostinho, jornalista, homem da rádio, escritor e actor português, nasceu em Lisboa no dia 25 de Dezembro de 1920. Morreu na mesma cidade em 22 de Março de 2011.


Artur Agostinho fez parte do departamento desportivo da Rádio Renascença nos anos 1980, depois de ter sido um dos mais brilhantes relatores desportivos de sempre, aos microfones da Emissora Nacional.


Participou nos filmes “Cais do Sodré” (1946), “O Leão da Estrela” (1947), “Capas Negras” (1947), “Cantiga da Rua” (1950), “Sonhar é Fácil” (1951), “O Tarzan do 5º Esquerdo” (1958), “Dois Dias no Paraíso” (1958), “O Testamento do Senhor Napumoceno” (1997) e “A Sombra dos Abutres” (1998).


Foi proprietário de uma agência de publicidade, a Sonarte, e jornalista. Director do diário desportivo “Record” entre 1963 e 1974, regressou ao jornal como colunista e foi patrono do prémio destinado a premiar o desportista do ano em 2005. Entretanto, dirigiu também o “Jornal do Sporting”.


Apresentou o primeiro concurso da televisão portuguesa “Quem Sabe, Sabe” e participou em programas como “O Senhor que se Segue”, “No Tempo Em Que Você Nasceu”, “Curto-Circuito” e ainda em algumas séries e telenovelas, de que se salientam: “Inspector Max” e “Pai à Força”.


Escreveu os livros “Português sem Portugal” (1977) e “Bela, riquíssima e além disso... viúva” (2009).


Foi agraciado com a Comenda da Ordem Militar de Santiago da Espada, em Dezembro de 2010. Morreu com 90 anos de idade, no Hospital de Santa Maria, onde esteve internado durante uma semana.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...