segunda-feira, 7 de maio de 2012

EFEMÉRIDEDouglas Fairbanks Jr., actor norte-americano, além de militar condecorado na Segunda Guerra Mundial, morreu em Nova Iorque no dia 7 de Maio de 2000. Nascera na mesma cidade em 9 de Dezembro de 1909.
Filho de Douglas Fairbanks, um dos primeiros personagens lendários de Hollywood, estudou a partir dos dez anos em Paris, para onde seguira com a mãe recém-divorciada. Assinou um contrato com a Paramount aos catorze anos de idade, contra a vontade paterna, que desejava para ele o caminho da universidade. Estreou-se em 1923 numa comédia, a que se seguiram outros trabalhos no cinema, todos de fraca memória, com excepção do drama “Stella Dallas” em 1926.
A transição para o cinema sonoro foi tranquila, ajudada inclusivamente pelo seu casamento com Joan Crawford, com quem protagonizou “Our Modern Maidens” em 1929. Na década de 1930, conheceu finalmente a fama com os filmes “The Dawn Patrol” (1930), “Little Caesar” (1931), “The Prisoner of Zenda” (1937), onde interpretou um espadachim (personagem imortalizado pelo próprio pai numa série de filmes na era muda), “Gunga Din” (1939) e “The Corsican Brothers” (1941).
Fairbanks interrompeu a carreira para participar na Segunda Guerra Mundial, tendo-se alistado na Marinha e servido sob as ordens do herói inglês Lord Mountbatten. Lutou na frente de batalha e recebeu diversas medalhas: a Silver Star e a Legion of Merit do seu país, a British Distinguished Service Cross da Inglaterra e as francesas Légion d'Honneur e Croix de Guerre.
Findo o conflito, voltou a Hollywood, mas passava muito tempo no Reino Unido, onde frequentava os altos círculos sociais. Em 1949 recebeu uma condecoração no Palácio de Buckingham e era íntimo da Rainha Elizabeth e do Príncipe Filipe, a quem recebia inclusivamente na sua mansão. No cinema, voltou ao género de capa-e-espada em “Sinbad the Sailor” (1947) e em “The Exile” (1947). Foi-se afastando depois, aos poucos, da 7ª arte. Trabalhou esporadicamente no teatro, como por exemplo na produção americana de “My Fair Lady”. Entre 1954 e 1956, protagonizou na televisão a série “Douglas Fairbanks Jr. Presents…” e participou em vários telefilmes.
Após vender a sua mansão em Inglaterra, fixou-se em Nova Iorque, onde se dedicou à prática de desportos, aos negócios e à vida de socialite. Fairbanks casou-se três vezes. Após se divorciar de Joan Crawford, desposou Mary Lee Eppling, cujo casamento só terminou com o falecimento dela em 1988. Por fim, uniu-se a Vera Shelton em 1991, com quem viveu até à sua própria morte, vítima de crise cardíaca. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...