domingo, 16 de junho de 2013

16 DE JUNHO - LENA D'ÁGUA

EFEMÉRIDELena d’Água, de seu verdadeiro nome Helena Maria de Jesus Águas, cantora portuguesa, nasceu em Lisboa no dia 16 de Junho de 1956. Subiu pela primeira vez a um palco em 1974, numa reunião de moradores do Bairro de Santa Cruz, em Benfica, quando um amigo – que se encontrava a actuar – a chamou para o acompanhar na interpretação de um tema de Sérgio Godinho. Seguiu-se a sua inesperada estreia verdadeiramente a solo, quando se acompanhou à guitarra para cantar “Ne Me Quitte Pas” de Jacques Brel.
Em Portugal, Lena d'Água foi a primeira mulher a integrar, como vocalista, uma banda de rock (os Beatnicks). A sua estreia na banda aconteceu na festa de finalistas do Liceu de Sintra, em Maio de 1976. Seguiram-se dois anos com bastantes concertos ao vivo, tendo a banda viajado também para a ilha Terceira em Julho de 1977, onde participou no Festival Musical dos Açores. A sua última actuação com a banda aconteceu em Março de 1978, na noite em que os Beatnicks fizeram a 1ª parte do concerto de Jim Capaldi, no Coliseu dos Recreios de Lisboa. Não chegou a participar no EP que a banda viria a gravar nesse ano.
Pouco tempo depois, foi convidada para fazer parte do coral do grupo Gemini, no Festival da Canção da RTP, e acompanhou-os à Eurovisão em Paris, com a canção “Dai li Dou”. Começou então a ser contratada para trabalhos de estúdio, em publicidade ou em coros de artistas consagrados. Foi igualmente em 1978, que participou na gravação do álbum “Ascensão e Queda” do grupo Petrus Castrus.
Concluíra entretanto o Curso do Magistério Primário e, no final desse ano, fez parte da Oficina de Teatro e Comunicação, uma companhia de teatro independente com quem levou à cena a peça para crianças “Ou isto ou aquilo”, com poemas de Cecília Meirelles. Lena d’Água participou como actriz e foi a directora musical. Este espectáculo foi apresentado em vários bairros pobres da periferia de Lisboa, no âmbito das campanhas de dinamização cultural que tiveram lugar naquela época.
No ano de 1979, gravou o seu primeiro disco, o singleO nosso livro” (Florbela Espanca) /”Cantiga da babá” (Cecília Meirelles). O primeiro disco de longa duração “Qual é coisa qual é ela?” foi editado pela Edipim. Juntamente com dois músicos, fundou em 1980 a banda Salada de Frutas na qual era a vocalista principal. O álbum “Sem açúcar” foi lançado em Novembro desse ano, seguindo-se vários meses de actuações ao vivo. Em Maio de 1981, foi lançado o singleRobot/Armagedom”, que teve entrada directa para o 1º lugar do TOP 20 de vendas e foi um dos maiores sucessos da década de 1980 em Portugal.
Em Setembro de 1981, Lena e um dos músicos (Luís Pedro) abandonaram o grupo para formarem a Banda Atlântida e, no mês seguinte, assinaram contrato com a editora Valentim de Carvalho. Em Novembro, foi lançado o singleVígaro Lá Vígaro Cá/Labirinto” e foi dado início aos concertos ao vivo com a nova banda.
O primeiro álbum em nome próprio, “Perto de Ti”, de 1982, foi disco de prata, falhando por pouco o de ouro, vendendo perto de 18 mil cópias. Seguiu-se, em 1983, o single ecológico “Jardim Zoológico/Papalagui” e, em 1984, o álbum “Lusitânia”, que foi igualmente disco de prata. Neste álbum, foi incluído o tema que viria a ser considerado o ex-líbris da cantora, “Sempre que o amor me quiser”. Em 1986, mudou para a editora CBS e gravou o álbum “Terra Prometida”.
Em 1987, foi editado “Aguaceiro”, igualmente disco de prata. Em 1989, gravou e editou o álbum “Tu aqui”, que incluiu a participação de Mário Laginha na canção “Essa Mulher” celebrizada por Elis Regina.
Em 1993, juntou-se a Helena Vieira e a Rita Guerra para uma produção musical do maestro Pedro Osório, gravada ao vivo com orquestra no Casino do Estoril. “As canções do século” foi disco de prata. Este espectáculo foi apresentado um pouco por todo o país até finais de 1999.
Entre 1995 e 1996, dividiu o palco com Adelaide Ferreira, numa série de concertos em que as duas cantoras se fizeram acompanhar por um septeto, para interpretarem temas de ambos os repertórios com arranjos de Pedro Osório.
Em 1996, colaborou com o grupo de música popular Gallandum em espectáculos na Ilha Terceira, em Angra do Heroísmo e no Festival Maré de Agosto na ilha de Santa Maria. Colaborou com a Brigada Victor Jara nos discos “Novas Vos Trago” de 1999 e “Ceia Louca”, que foi Prémio Zeca Afonso 2006.
Ainda em 1999, estreou no Hot Clube de Portugal um concerto dedicado ao repertório de Billie Holiday, que apresentou entre 2000 e 2003. Também por essa altura, montou o “tributo a Elis Regina”, com o qual fez alguns espectáculos durante o inverno. Foi nesta fase que aprofundou os seus conhecimentos musicais, no contacto que teve em palco com excelentes músicos de jazz portugueses.
Em 2000, apresentou-se em Angola e no México, onde participou no Festival da OTI. Também nesse ano, gravou com Jorge Palma o tema “Laura”, canção principal do telefilme da SIC A Noiva”.
Em 2006, produziu a “festa concerto” de comemoração dos seus 50 anos, no Cabaret Maxime, em Lisboa. Este espectáculo em três actos – Billie Holiday, Elis Regina e Lena d'Água – foi gravado em DVD.
Foi editado em Maio de 2007, pela EMI Portugal, o CD/DVD “Lena d'Água SEMPRE, ao vivo no Hot Clube de Portugal” gravado em Dezembro de 2005.
Filha primogénita de José Águas, glória inesquecível do futebol benfiquista e da selecção portuguesa, no período de 1950 a 1963, Lena escreveu o livro “José Águas, o meu pai herói”, que foi lançado em 2011 pela editora Oficina do Livro.

1 comentário:

Helena disse...

obrigada! cumprimentos! :)

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...