quinta-feira, 6 de junho de 2013

6 DE JUNHO - KENNETH REXROTH

EFEMÉRIDEKenneth Charles Marion Rexroth, poeta, tradutor e ensaísta norte-americano, morreu em Montecito, Califórnia, no dia 6 de Junho de 1982. Nascera em South Bend, Indiana, em 22 de Dezembro de 1905. Foi um dos primeiros escritores norte-americanos a utilizar nos seus poemas as formas tradicionais da poesia japonesa. É considerado uma das figuras centrais da Renascença de São Francisco e um dos “pais” da Geração Beat.
Foi educado em casa pela mãe e, só após a morte dela, foi matriculado no Instituto de Arte de Chicago. Em Chicago, relacionou-se com vários políticos da esquerda radical.
Viajou muito pelo interior dos EUA, conhecendo também o México e a América do Sul. Esteve igualmente em Paris, onde conviveu com alguns surrealistas. Admirava as formas de convívio comunais dos monges, as quais – na sua concepção – teriam dado origem a um comunalismo leigo.
Em 1927, casou-se pela primeira vez, indo viver em São Francisco, onde morou até ao fim da vida. Teve posteriormente várias esposas ou companheiras.
Rexroth foi professor na Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, de 1968 a 1973. Tornou-se famoso entre os estudantes e era mal visto pela administração, em virtude das suas observações espirituosas e inflamadas sobre as tendências anti-intelectualistas e sobre a preguiça no campus universitário.
Com um modo de viver e escrever permanentemente anarquista, fazia a sua poesia utilizando basicamente versos livres, com uma forte influência das tradicionais e muito imagéticas poesias da China e do Japão.
Alguns dos seus poemas podem ser classificados como apaixonados ou mesmo eróticos. Observa-se isto nos “Love poems by Marichiko”, que o autor publicou sob o pseudónimo de Marichiko, uma poetisa japonesa fictícia. Nestes poemas, ficou também bem demonstrada a influência oriental na sua obra literária. Noutros trabalhos, fez reflexões sobre a vida, que fazem lembrar as do poeta clássico chinês Du Fu, do qual Rexroth foi tradutor, com uma expressão semelhante de indignação perante as desigualdades do mundo. Transpôs para a língua inglesa vários poetas chineses.
Como ensaísta, além de tratar de assuntos como o jazz, a cultura e a filosofia, reforçou as suas convicções políticas de cunho anarco-colectivista, ecológicas e pacifistas, tendo-se posicionado contra a perseguição aos japoneses nos EUA durante a II Grande Guerra Mundial.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...