segunda-feira, 24 de junho de 2013

24 DE JUNHO - JACK DEMPSEY

EFEMÉRIDEJack Dempsey, de seu verdadeiro nome William Harrison Dempsey, boxeur americano, nasceu em Manassa, Colorado, no dia 24 de Junho de 1895. Morreu em Nova Iorque, em 31 de Maio de 1983. Foi Campeão Mundial de Pesos Pesados entre 1919 e 1926.
Filho de pais de origem humilde, Dempsey saiu de casa aos 16 anos de idade, a fim de tentar ganhar a vida pelos seus próprios meios.
No início da carreira, fez alguns combates sob o nome artístico de “Kid Blackie”, tendo depois resolvido trocar o seu nome para Jack Dempsey. O seu primeiro combate, de que há memória, ocorreu em 1914, quando empatou com Young Herman, num combate de seis assaltos.
O estilo agressivo e o poder destruidor de Dempsey fizeram dele um dos pugilistas mais populares de toda a história do boxe. Ágil e forte, usava de combinações e golpes duros para derrotar os adversários. Dempsey, que era destro, era também capaz de assumir uma postura de canhoto durante os combates, o que confundia os adversários.
Procurando disputar o título mundial de pesos pesados, Dempsey defrontou vários concorrentes. Foi superado por Jim Flynn, em 1917, na única vez que foi derrotado por KO em toda a sua carreira.
Após brilhantes actuações em 1918, conseguiu a chance de disputar o título mundial, em meados de 1919, subindo ao ringue frente ao campeão Jess Willard. Realizado em Toledo, no Ohio, o combate acabou por se transformar num verdadeiro massacre, em que Dempsey bateu por KO o gigante Willard, que resistiu estoicamente mas foi impedido de continuar o combate, em virtude dos seus graves ferimentos, que incluíam fracturas na mandíbula e nos ossos da face, além da quebra de vários dentes e de algumas costelas. Esta vitória tornou-se motivo de controvérsia, em virtude de haver especulações levantando a suspeita de que Dempsey havia colocado objectos metálicos no interior das luvas, o que explicaria a extensão das lesões sofridas por Willard. Em contraposição, existe uma outra versão que, através de análises fotográficas, sugere que as lesões de Willard podem ter sido exageradas nos relatos da imprensa da época.
Uma vez campeão mundial, Dempsey colocou o seu cinturão em disputa pela primeira vez em 1920, contra Billy Miske. Fez a sua segunda defesa de título contra Bill Brennan, encontrando um adversário à sua altura. Aos dez assaltos, Dempsey sangrava profusamente da orelha esquerda e encontrava-se atrás na contagem de pontos. Todavia, no décimo segundo assalto, desferiu uma poderosa sequência de golpes em Brennan, que foi ao chão e já não se levantou.
Na sua terceira defesa do título de pesos pesados, defrontou o francês Georges Carpentier, então campeão mundial de meios pesados e que – para muitos do seu tempo – era considerado o melhor pugilista daquela época. O combate realizou-se em 1921 e foi o primeiro a ser transmitido pela rádio, além de ter atraído um público de mais de 80 mil pessoas, o que acabou por o transformar no primeiro a gerar um encaixe superior a 1 milhão de dólares. Dentro do ringue, Carpentier parecia o melhor e controlou o combate até ao segundo assalto, altura em que fracturou o polegar da mão direita. A partir de então, Dempsey passou a dominar, castigando Carpentier, que acabou por ir à lona no quarto round. Carpentier ainda conseguiu erguer-se, mas foi definitivamente batido por KO.
Dempsey só voltou a colocar o seu cinturão em disputa em 1923, derrotando Tommy Gibbons e o argentino Luis Ángel Firpo.
Dempsey negou-se depois a pôr o título em jogo contra o negro Harry Wills e passou a dedicar-se a outras formas de ganhar a vida, tais como diversas participações em filmes.
Após três anos de afastamento dos ringues, em meados de 1926 regressou contra Gene Tunney, num combate que atraiu um público recorde de mais de 120 000 pessoas. Amplamente dominado por Tunney, ao longo de dez assaltos, Dempsey acabou por perder aos pontos, o que lhe custou a perda do título. Após pensar em dizer adeus ao boxe, voltou a enfrentar Tunney, num combate que valia novamente o título mundial de pesos pesados. Realizado em Chicago, resultou num recorde de bilheteira. Dempsey foi novamente derrotado aos pontos, após um combate polémico. Incapaz de recuperar o seu título mundial, Dempsey nunca mais voltou a realizar um combate oficial e retirou-se depois definitivamente dos ringues.
Em 1977, com a colaboração da filha Barbara, redigiu a sua autobiografia (“Dempsey”). Faleceu em 1983, aos 87 anos de idade, em virtude de uma insuficiência cardíaca. Em 1990, fez parte da primeira lista de pugilistas que tiveram os seus nomes imortalizados no International Boxing Hall of Fame.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...