terça-feira, 7 de outubro de 2014

7 DE OUTUBRO - IRMA GRESE

EFEMÉRIDEIrma Grese, de seu verdadeiro nome Irmgard Ilse Ida Grese, uma guarda prisional dos campos de concentração de Auschwitz-Birkenau, Bergen-Belsen e Ravensbruck, durante a Segunda Guerra Mundial, nasceu em Wrechen no dia 7 de Outubro de 1923. Morreu em Hameln, em 13 de Dezembro de 1945. Apelidada de “A Hiena de Belsen” pelos prisioneiros deste campo, em virtude do seu comportamento sádico e perverso, foi uma das mais cruéis e notórias criminosas de guerra nazis, executada na forca pelos Aliados no fim do conflito.
Filha de um leiteiro e de uma mãe suicida, Irma deixou a escola aos quinze anos de idade, devido ao pouco empenho nos estudos e ao interesses fanático em participar na Liga da Juventude Feminina Alemã. Entre outras actividades, trabalhou numa quinta, numa loja e, durante dois anos, num hospital da SS, onde tentou – sem sucesso – formar-se como enfermeira.
Em Julho de 1942, com 18 anos, inscreveu-se como voluntária para treinos no campo de Ravensbruck, o que fez com que fosse expulsa de casa pelo pai, que era contrário a este trabalho. A partir de Março de 1943, terminada a sua formação, subiu facilmente os vários escalões da carreira, chegando a ter sob a sua responsabilidade 30 000 deportados dos quais 18 000 eram mulheres.
Entre 1943 e 1945, actuou em três campos de concentração e de extermínio nazis, sendo presa em 17 de Abril de 1945 pelo exército britânico, juntamente com outros integrantes da SS.
Irma foi um dos principais réus no julgamento de criminosos de guerra de Belsen, realizado entre Setembro e Novembro de 1945. Sobreviventes dos campos testemunharam contra ela, acusando-a de assassinatos e torturas. Sempre com umas pesadas botas, chicote e um coldre com uma pistola, Irma era conhecida por, entre outras coisas, lançar cães esfaimados junto dos presos para que estes fossem devorados, assassinar outros a tiro a sangue-frio, torturar crianças, organizar fuzilamentos em massa, fazer humilhações sexuais, espancamentos sádicos até à morte e seleccionar presos para as câmaras de gás. Nunca se confessou culpada, afirmando que «era seu dever exterminar os elementos anti-sociais, afim de assegurar o futuro da Alemanha».
Condenada à forca aos 22 anos, sendo a mais jovem condenada à morte sob leis britânicas no século XX, foi executada na prisão de Hameln, Alemanha, em 13 de Dezembro de 1945 e as suas últimas palavras para o carrasco foram: «Schnell!» («Rápido!»). O aviador naval britânico Eric Brown, fluente em alemão e que interrogou vários criminosos nazis, descreveu Irma Grese como «o pior ser humano que já conhecera».

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...