segunda-feira, 2 de setembro de 2013

2 DE SETEMBRO - RÉGIS DEBRAY


 
EFEMÉRIDERégis Jules Debray, filósofo, jornalista, escritor e professor universitário francês, nasceu em Paris no dia 2 de Setembro de 1940. Estudou na Escola Normal Superior de Paris, militou na União dos Estudantes Comunistas e finalizou os estudos na Universidade de Paris I Panteão Sorbonne.
Foi seguidor do marxista Louis Althusser, amigo de Fidel Castro e de Che Guevara nos anos 1960 e acompanhou o Che na guerrilha, especialmente na Bolívia, onde foi preso em 1967. Condenado à morte, viu a pena ser transformada em 30 anos de prisão, devido a uma grande campanha internacional lançada a seu favor por iniciativa de Jean-Paul Sartre. Foi libertado quatro anos mais tarde, tendo-se encontrado nessa ocasião com Salvador Allende e Pablo Neruda. Do seu encontro com Allende nasceria o livro “Encontros com Allende sobre a situação no Chile” e também uma entrevista em vídeo. Regressou a França em 1973.
De 1981 a 1985, foi encarregado de diversas missões de relações internacionais, pelo presidente da República Francesa François Mitterrand. Trabalhou também com Serge e Beate Klarsfeld para os ajudar a organizar a deportação do torcionário nazi Klaus Barbie, que se encontrava refugiado na Bolívia, para que este pudesse ser julgado em França. Foi ainda secretário-geral do Conselho do Pacífico Sul e “mestre” dos Pedidos ao Conselho de Estado. Colocado na situação de “disponibilidade sem vencimento” em 1988, pediu a demissão em 1992. Pertenceu ao Partido Socialista Francês, do qual se distanciou por diferenças ideológicas com Mitterrand.
Em 1991, foi responsável cultural pelo pavilhão francês na Exposição Universal de Sevilha. Em 2002, teve a iniciativa de criar o Instituto Europeu de Ciências das Religiões do qual foi o primeiro presidente, tendo sido nomeado presidente honorário em 2005. Em 2011, foi eleito membro da Academia Goncourt.    
Actualmente, Debray é conhecido sobretudo como o criador da “Mediologia”, neologismo que – segundo ele – designa o «estudo da evolução dos suportes de transmissão das mensagens, que transformaram os costumes e as relações no poder e no saber…». Lecciona no Departamento de Filosofia da Universidade de Lyon.
É autor de mais de cinquenta livros (1967/2013). A sua obra “A revolução na revolução: Luta armada e luta política na América Latina” (1967) influenciou vários movimentos revolucionários de países da América do Sul, que viviam então em ditadura.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...