segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

18 DE JANEIRO - FERNANDO TRUEBA

EFEMÉRIDEFernando Rodríguez Trueba, cenarista, produtor e realizador de cinema espanhol, nasceu em Madrid no dia 18 de Janeiro de 1955. Ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro 1993, com o filme “Belle Époque”.
Iniciou a sua carreira, como crítico cinematográfico do jornal “El País” e do semanário “Guia del ocio” (1974/79). Em 1980, criou o magazine de cinema “Casablanca”. Simultaneamente, na década de 1970, realizou seis curtas-metragens.
O seu filme de estreia foi “Opera Prima”, em 1982, premiado no Festival Internacional de Chicago. No mesmo ano, fundou a produtora Opera Films.
Em 1985, alcançou grande sucesso com a comédia “Sé infiel y no mires con quién”. Em 1988, foi presidente da Academia de Artes Cinematográficas de Espanha e, em 1997, escreveu o livro “Dicionário de Cine”. No ano seguinte, publicou “Dicionário do Jazz Latino”.
A sua película “Belle Époque” – além do Oscar, ganhou ainda dois prémios Goya (Melhor Filme e Melhor Realizador).
Em 2000, fundou a discográfica Lola Records, na qual tem feito gravar também as bandas sonoras dos seus filmes.
Em 2003, a convite do músico Carlinhos Brown, conheceu Salvador da Baía, no Brasil, e apaixonou-se pelo trabalho feito pelo músico na favela do Candeal. Voltou em 2004, para produzir e realizar o documentário “O Milagre do Candeal”. Segundo ele, «é a história de uma favela, onde as crianças estão armadas com instrumentos musicais e não com espingardas». Tem igualmente projectado um documentário sobre o desaparecimento de Francisco Tenório Júnior, um músico brasileiro vítima da repressão militar na Argentina em 1976.
Em 2010, dirigiu a longa-metragem de animação “Chico e Rita”, que também ganhou o prémio Goya, sendo ainda nomeada para os Oscars e para diversos prémios internacionais. Fernando Trueba é Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras desde 1996. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...