sábado, 23 de janeiro de 2016

23 DE JANEIRO - RANDOLPH SCOTT

EFEMÉRIDE – George Randolph Scott, actor e produtor de cinema norte-americano, notável pelos numerosos westerns que protagonizou e que fizeram dele um dos actores mais rentáveis de Hollywood durante as décadas 1940/50, nasceu em Orange County, Virgínia, no dia 23 de Janeiro de 1898. Morreu em Beverly Hills, Califórnia, em 2 de Março de 1987.
Os pais fixaram-se em Charlotte, na Carolina do Norte. Randolph estudou no Instituto Universitário de Tecnologia da Geórgia, graças a uma bolsa de estudos conseguida com as suas performances como jogador de futebol americano. Ingressou depois na Universidade de Carolina, onde se formou em Engenharia. Começou a trabalhar na indústria de têxteis.
Descoberto por um agente de Hollywood, que procurava um duplo para Gary Cooper, Scott largou emprego e foi para a Califórnia, onde se encontrou com Howard Hughes, que o pôs em contacto com Cecil B. DeMille, com a finalidade de fazer um teste. Aprovado, foi logo utilizado também para treinar com o próprio Gary Cooper o sotaque da Virgínia para o seu filme de 1929, “The Virginian”, além de ter feito igualmente um pequeno papel na película.
Enquanto não surgiam outras propostas de trabalho, “Randy” (como era conhecido) voltou a jogar (desta vez profissionalmente) numa equipa de futebol americano da Califórnia. Alguns agentes da Paramount viram-no durante um jogo e ofereceram-lhe um contrato. Abandonando o futebol, tornou-se definitivamente actor. Em breve, avançou para os papéis principais, graças à sua voz e boa dicção. Era relativamente recente o cinema sonoro e os responsáveis dos estúdios estavam dispostos a contratar somente actores que tivessem uma boa voz.
Apesar de todas as suas qualidades, Randy foi um actor mediano em comédias, dramas e aventuras ocasionais, até se projectar nos westerns, onde decididamente se consagrou como um dos maiores ícones americanos, entre 1940 e 1962, ano em que se despediu das ecrãs.
Transformou-se num dos grandes campeões de bilheteira de westerns, tendo ganho muito dinheiro. A sua prosperidade aumentou ainda mais a partir dos anos 1950, quando se aliou ao realizador Budd Boetticher, com quem fez uma série de filmes. Já nessa época, Scott tinha-se associado ao produtor Harry Joe Brown e juntos fundaram a Randbrow Enterprises, uma produtora que realizou muitas das suas películas, tanto para a Warner Brothers como para a Columbia Pictures.
Durante mais de 30 anos, Scott e Cary Grant foram amigos inseparáveis. Ao saber do falecimento de Grant, em 1986, o velho Scott compareceu ao velório antes da cremação, dirigiu-se ao caixão, pegou nas mãos do cadáver, beijou-as, colocou-as sobre a sua cabeça e chorou.
Randolph Scott casou-se duas vezes. A primeira, em 1936, com Mariana Du Pont Somerville, de quem se divorciou em 1939. Voltou a consorciar-se – em 1944 – com uma senhora da alta sociedade de Los Angeles, Patricia Stillman, com quem teve dois filhos. A união durou até ao fim da sua vida.
Decidiu reformar-se após a conclusão do filme “Ride the High Country”. Começou a dedicar-se então ao seu rancho, na Carolina do Norte, onde passava o primeiro semestre de cada ano. No semestre seguinte, voltava para a sua mansão em Beverly Hills e o seu passatempo preferido: era o golfe.
Durante a sua carreira, interpretou apenas uma vez o papel de vilão (“A Indomável”, 1942), contracenando com Marlene Dietrich e John Wayne. No fim da vida, Scott tornou-se multimilionário graças aos seus bons investimentos. Morreu aos oitenta e nove anos, após complicações de uma pneumonia e com o coração muito debilitado. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...