segunda-feira, 27 de abril de 2015

27 DE ABRIL - HENRIQUE NETO

EFEMÉRIDEHenrique José de Sousa Neto, empresário, ex-deputado do Partido Socialista, comentador e colunista político, nasceu em Lisboa no dia 27 de Abril de 1936. Apresentou-se em Março de 2015 como candidato às eleições presidenciais do próximo ano.
Estudou na Escola Industrial Fonseca Benevides de Lisboa e, em seguida, na Escola Comercial da Marinha Grande, cidade de origem da sua família, tendo voltado para a capital aos catorze anos. Começou a trabalhar como aprendiz de metalúrgico numa fábrica de moldes, onde se viria a tornar director e, mais tarde, proprietário.
Em 1975, conjuntamente com o Eng.º Joaquim Menezes, fundou a empresa Iberomoldes, que se transformaria nos anos seguintes na holding de um grupo de doze empresas industriais com mais de 1 000 funcionários. Foi a partir deste grupo que nasceu a SET, uma empresa de engenharia especializada no desenvolvimento de produtos inovadores, e a IBEROLEFF, em Pombal, para a produção e exportação de componentes para as empresas automobilísticas e industriais. Em 2009, vendeu a sua posição ao referido co-fundador.
Juntamente com a sua vida profissional na indústria, também começou muito jovem na política activa, influenciado pelo seu ambiente familiar que não era alinhado com o regime do Estado Novo. Esteve filiado na Juventude do Movimento de Unidade Democrática e, através dela, participou em conferências anti-regime e reproduziu clandestinamente documentos em casa, nomeadamente para a campanha presidencial do general Humberto Delgado. Em 1969, esteve prestes a ser preso devido a estas actividades.
Juntou-se ao Partido Comunista em 1968, mas saiu em 1975, depois da Revolução dos Cravos, dedicando-se posteriormente apenas à vida empresarial.
Em 1993, filiou-se no Partido Socialista, a convite de Jorge Sampaio. Foi eleito deputado em 1995 e ocupou as funções de vice-presidente da Comissão Parlamentar de Economia, Finanças e Plano, até ao final do seu mandato, em 1999.
No congresso do PS, em Novembro de 2002, redigiu uma moção (“Pensar Portugal”), onde pedia um debate interno mais amplo.
Em 2009, insurgiu-se contra o Governo de José Sócrates e foi um dos vinte e oito signatários de um documento tornado público, que ficou conhecido por “Manifesto dos 28, no qual se dizia que «era um absurdo insistir em investimentos públicos de baixa ou nula rentabilidade e com fraca criação de emprego». Mais tarde, em Março de 2013, foi um dos mentores do “Manifesto pela Democratização do Regime”. De novo, em Agosto de 2014, voltou a ser uma das trinta personalidades que assinaram outro manifesto, a que deram o título de “Por uma Democracia de Qualidade”, propondo reformas prioritárias para o sistema político português.
É um dos conselheiros da SEDESAssociação para o Desenvolvimento Económico e Social.
Entre diversas distinções recebidas, contam-se as de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (2000) e de Grande-Oficial da Ordem Civil do Mérito Agrícola, Industrial e Comercial – Classe Industrial (2006). 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...