quarta-feira, 29 de abril de 2015

29 DE ABRIL - UMA THURMAN

EFEMÉRIDEUma Karuna Thurman, actriz norte-americana, nasceu em Boston no dia 29 de Abril de 1970. Ficou famosa ao desempenhar um destacado papel no filme do realizador Quentin Tarantino, “Pulp Fiction”. Também actuou noutros filmes elogiados pela crítica, como “Dangerous Liaisons” e “Gattaca”. Figurou nas listas Top 100 das Estrelas de Cinema elaboradas pelas revistas “Empire Magazine”, “Maxim Magazine”e “FHM Magazine”.
Thurman era descrita como uma jovem estranha e introvertida, que usava frequentemente o nome Uma Karen, ao invés de seu nome de nascimento, e chegaram a dizer que ela possuía uma estranha estrutura óssea, uns pés grandes e o nariz comprido. Quando tinha 10 anos de idade, uma amiga da mãe sugeriu mesmo que ela fizesse uma cirurgia estética.
Estudou na Northfield Mount Hermon School, em Massachusetts, onde foi uma excelente aluna. O seu talento para representar foi revelado na escola, durante uma encenação de “The Crucible”. Os professores recomendaram-lhe que frequentasse cursos de Teatro. Estudou depois, em Nova Iorque, na Professional Children's School, escola que tem sido responsável pela formação de muitas actrizes e actores famosos nos Estados Unidos e noutros países.
Uma Thurman começou a sua carreira aos 15 anos, como modelo da agência Click Models. As suas fotos eram publicadas na conceituada revista “Glamour Magazine”. Em 1989, foi capa da revista “Rolling Stone" e este foi um dos factores que alavancaram a sua carreira.
Fez os primeiros papéis no cinema em 1988, quando apareceu em quatro filmes no mesmo ano. Celebrizou-se pelas cenas com os seios à mostra. Em 1990, protagonizou o drama sexual “Henry and June” ao lado do actor Fred Ward, filme que foi objecto de óptimas críticas.
Foi escolhida por Quentin Tarantino para protagonizar uma das suas primeiras grandes produções, “Pulp Fiction”, que se tornou um dos filmes americanos com maior repercussão mundial em 1994 (Palma de Ouro no Festival de Cannes). No ano seguinte, foi nomeada para o Oscar de Melhor Actriz coadjuvante, tornando-se uma das actrizes mais requisitadas por Tarantino para os seus filmes.
Uma Thurman, que alternou grandes sucessos com enormes fracassos, fechou o ano de 1998 com uma participação em “Les misérables”, uma adaptação cinematográfica do célebre romance de Victor Hugo.
Após o nascimento do seu primeiro filho, abandonou temporariamente a interpretação de papéis de destaque para se concentrar na sua maternidade. Fez pequenas mas significativas participações em filmes e séries de TV, que exigiam menos tempo de trabalho.
Em 2000, narrou uma peça teatral de John Morram (“Book of the Dead”) num teatro público de Nova Iorque. Venceu um Globo de Ouro com “Hysterical Blindness”, um filme onde foi também produtora executiva.
Em 2003, voltou em pleno com o filme “Paycheck” de John Woo, seguido de “Kill Bill” de Quentin Tarantino. Para este último filme, durante três meses, treinou artes marciais e aprendeu a língua japonesa. A película foi um fenómeno de bilheteira e um sucesso da crítica, sendo Thurman nomeada para vários prémios.
Em 2005, ela era já uma das actrizes mais bem pagas de Hollywood, com um salário de cerca de 13 milhões de dólares por filme. A sua primeira película deste ano foi “Be Cool”, em que contracenou com John Travolta. Ainda em 2005, estrelou o filme “Prime”. O último trabalho de Thurman deste ano foi “The Producers”, regravação de um filme com o mesmo nome lançado em 1968.
Com uma carreira consolidada, voltou a ser muito requisitada como modelo, tendo assinado contratos publicitários com Louis Vuitton, Lancôme, Schweppes e Alfa Romeo, entre outras marcas de grande prestígio.
Em 2006, protagonizou “My Super Ex-Girlfriend”, recebendo 14 milhões de dólares pela sua actuação. O filme não foi muito bem acolhido pela crítica, mas ela recebeu um MTV Movie Award.
Em 2011, fez parte dó júri do Festival de Cannes presidido por Robert De Niro. É simpatizante do Partido Democrata e colaborou nas campanhas de John Kerry e Hillary Clinton. Tem apoiado diversas causas, como o controlo civil de armas e a legalização do aborto.
Foi casada duas vezes e tem três filhos, o último dos quais – uma menina – nascida quando a actriz já tinha 42 anos de idade. Uma Thurman possui duas casas em Nova Iorque, uma em Greenwich Village e outra no Hyde Park, onde habita. Embora pratique o budismo por influência paterna, considera-se agnóstica. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...