domingo, 8 de dezembro de 2013

8 DE DEZEMBRO - SINÉAD O'CONNOR



EFEMÉRIDESinéad Marie Bernadette O'Connor, cantora e compositora irlandesa, nasceu em Dublin no dia 8 de Dezembro de 1966. Teve vários reveses na vida, que moldaram a sua personalidade e a marcaram para sempre. Os pais divorciaram-se quando ela tinha oito anos de idade e foi vítima de abusos na infância, tendo chegado a tentar o suicídio.
Acabou por se destacar com a sua voz doce e ao mesmo tempo rebelde e com o seu visual de cabeça raspada, a sua imagem de marca durante muitos anos. Estreou-se na música em 1987, com o álbum “The Lion and the Cobra”, dedicado à mãe que falecera havia pouco tempo. Apresentou-se em diversos países da Europa e nos Estados Unidos, ganhando grande notoriedade.
Foi no entanto com o seu segundo trabalho, “I Do Not Want What I Haven't Got” de 1990, que Sinéad ficou famosa mundialmente. A canção “Nothing Compares 2 U”, composta por Prince, levou o álbum à primeira posição dos “Tops de discos mais vendidos” em vários países e rendeu-lhe vários prémios. No mesmo ano, participou no show que deu origem ao DVD “Roger Waters – The Wall Live in Berlin”, cantando “Mother”.
Dois anos depois, lançou “Am I Not Your Girl?”, interpretando algumas músicas de grande sucesso, como “Don't Cry For Me, Argentina” e “Gloomy Sunday”. Nessa época, foi de novo notícia internacional mas, desta vez, por rasgar uma foto do Papa João Paulo II, num dos programas mais assistidos nos EUA, o “Saturday Night Live”, em protesto contra abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica. A atitude foi reprovada por diversas entidades e Sinéad ficou com uma imagem negativa em muitos locais, chegando a ser vaiada num show em tributo a Bob Dylan. Recebeu ameaças e anulou um concerto em Israel. Doou, por essa época, a sua casa de 800 mil dólares à Cruz Vermelha.
Em 1994, lançou o álbum “Universal Mother”, em que a faixa “Fire On Babylon” teve grande destaque por falar de abuso sexual infantil. Engajada politicamente, gravou “Gospel Oak” que contem seis músicas dedicadas aos povos do Ruanda e de Israel e aos próprios irlandeses.
Após alguns anos de silêncio, lançou “Faith and Courage” em 2000, a que se seguiram outros álbuns. Anunciou entretanto que se convertera à Igreja Tridente Latino, da Irlanda, e passou a dedicar grande parte da sua vida à religião. Mais tarde, anunciou que ia deixar os palcos e o show business para cuidar mais do seu espírito e da família. Ela já havia anunciado a sua retirada noutras ocasiões e nunca cumprira a promessa. No final de 2011, ei-la de regresso, a lançar mais um álbum – “Home”.
Sinéad foi casada quatro vezes, tendo quatro filhos, cada um de pai diferente. Em Abril de 2012, anulou uma tournée que estava prestes a iniciar, por estar com perturbações bipolares. Entre Dezembro de 2011 e Março de 2012, tivera com efeito uma grave depressão nervosa mas, apesar dos conselhos médicos, quisera até ao fim manter aquela tournée.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...