domingo, 12 de julho de 2015

12 DE JULHO - JUAN DEL ENCINA

EFEMÉRIDEJuan del Encina, de seu verdadeiro nome Juan de Fermoselle, poeta, músico, compositor e dramaturgo espanhol, nasceu em Encina de San Silvestre (Salamanca), em 12 de Julho de 1468. Morreu em Leão no dia 30 de Agosto de 1529. Segundo diversos autores, ele compartilha a paternidade do teatro ibérico com o português Gil Vicente. Estudou na Universidade de Salamanca.
Grande humanista, músico e cantor, a maior parte da sua obra lírica, escrita antes de 1500, foi feita com a intenção de ser cantada. A sua poesia divide-se entre a profana e a sagrada, considerando a generalidade dos críticos que a primeira se sobrepõe à segunda em termos de inspiração. É caracterizado por um certo gosto popular e muita imaginação.
Viveu na época dos Reis Católicos e, a partir de 1492, esteve ao serviço do 2º Duque de Alba, Don Fadrique de Toledo, organizando festas, escrevendo comédias e compondo música.
Esteve em Itália, onde cantou para o Papa Leão X. De volta a Espanha, foi nomeado arcediago em Málaga. Fez várias viagens entre Espanha e Roma (1510/19, tendo sido ordenado padre em 1518. No ano seguinte, foi em peregrinação a Jerusalém, onde disse a sua primeira missa no Monte Sinai. Fixou-se depois em Leão para ser prior da catedral.
Pertence, com Juan de Anchieta entre outros, à primeira época do que se convencionou chamar a “escola polifónica” castelhana, uma das mais importantes de Espanha e que representa o melhor da tradição polifónica deste país.
Entre as suas catorze peças dramáticas, que marcaram uma transição entre dramas religiosos e peças puramente profanas, realça-se “Triunfo de la fama” (1492), que comemora a queda de Granada. Em 1496, publicou “Cancionero”, uma recolha de poemas dramáticos e líricos. Escreveu também um tratado em prosa (“Arte de trobar”) sobre a condição da arte poética em Espanha. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...