quarta-feira, 22 de julho de 2015

22 DE JULHO - MANUEL PUIG

EFEMÉRIDE – Juan Manuel Puig Delledonne, escritor argentino, morreu em Cuernavaca, no México, em 22 de Julho de 1990. Nascera em General Villegas no dia 28 de Dezembro de 1932.
Em 1946, a família mudou-se para Buenos Aires. O jovem Juan Manuel sentiu-se fascinado pelo cinema, assistindo regularmente às matinées dos domingos. Em 1950, começou a estudar Arquitectura e, em 1951, trocou de curso para Filosofia. Em 1956, recebeu uma bolsa para estudar no Centro Sperimentale di Cinematografia, em Roma. Depois, morou em Londres e Estocolmo, onde deu aulas de espanhol, enquanto começava a escrever guiões para cinema.
Entre 1961 e 1962, trabalhou como assistente de direcção em filmes rodados na Argentina e em Itália. Em 1965, foi para Nova Iorque, onde começou a escrever o seu primeiro romance – “A traição de Rita Hayworth” – que ficou a aguardar publicação durante 3 anos, depois de vencer o Concurso Biblioteca Breve e de ser considerado o Melhor Romance de 1968/69 pelo jornal francês “Le Monde”. Este livro já esboçava as características básicas de sua obra – associação de ideias, montagens, deslocações e emprego de estereótipos de géneros considerados menores, como as fotonovelas, o rádio/teatro e os folhetins.
Em 1973, publicou “The Buenos Aires Affair”. Além de ver o romance censurado pelo governo argentino, Puig passou a receber ameaças telefónicas do grupo para/policial conhecido como Triple A. Na sequência disto, decidiu mudar-se para o México, onde terminou “El beso de la mujer araña” em 1976. Em 1981, foi para o Rio de Janeiro, onde adaptou para o cinema este último romance.
Foi sobretudo graças ao filme brasileiro “O Beijo da Mulher Aranha” (1985), dirigido por Héctor Babenco, que a obra do escritor ganhou notoriedade mundial. No filme, Sónia Braga fez o papel da Mulher Aranha e William Hurt o de Molina, numa actuação magistral, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Actor, em 1985. O livro foi igualmente adaptado para o teatro musical e o próprio Puig adaptou-o também ao teatro convencional. Pela mesma época, escreveu – em língua portuguesa – o musical “Gardel, uma lembrança”.
Em 1988, publicou o seu último romance, “Cae la noche tropical”. Um ano depois, deixou o Brasil para voltar ao México, onde ficou a morar com a mãe em Cuernavaca. Começou a escrever a novela “Humedad relativa: 95%”, mas não chegou a concluí-la. Teve uma crise de vesícula, foi operado de emergência e sucumbiu no dia seguinte, devido a um problema cardíaco. Tinha apenas 58 anos de idade. 

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...