sexta-feira, 3 de julho de 2015

3 DE JULHO - JOÃO RASTEIRO

EFEMÉRIDEJoão Rasteiro, poeta e ensaísta português, nasceu em Ameal, Coimbra, no dia 3 de Julho de 1965. Licenciou-se em Estudos Portugueses e Lusófonos na Universidade de Coimbra. Trabalha actualmente na Casa da Escrita (Câmara Municipal de Coimbra).
Traduziu para português vários poemas de Harold Alvarado Tenorio, Miro Villar, Juan Armando Rojas Joo, Enrique Villagrasa, Juan Carlos García Hoyuelos e Antonio Colinas.
É sócio da Associação Portuguesa de Escritores, membro dos Conselhos Editoriais das revistas “Oficina de Poesia” e “Confraria do Vento” (Brasil) e delegado em Portugal da revista Italiana “Il Convívio”.
Tem poemas seus publicados em várias revistas, antologias e páginas online, em Portugal, Brasil, Moçambique, Itália, Colômbia, Finlândia, República Checa, Chile, México, Espanha e Hungria. Muitas poesias de sua autoria foram traduzidas para espanhol, italiano, catalão, inglês, francês, checo, japonês, finlandês e húngaro.
Em 2005, integrou a antologia: “Cânticos da Fronteira/Cânticos de la Frontera” (Trilce Ediciones - Junta de Castilha y León). Em 2007, fez parte do grupo de poetas convidados para o VI Encontro Internacional de Poetas de Coimbra, organizado pelo grupo de estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Foi também um dos poetas convidados para o III Festival Internacional de Poesia de Granada, na Nicarágua. Em 2008, integrou a antologia “O Reverso do Olhar”. Em 2009, integrou igualmente a antologia “Portuguesia: Minas entre os povos da mesma língua – antropologia de uma poética” (livro/DVD), organizada pelo poeta brasileiro Wilmar Silva e que engloba poéticas de Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-leste, Goa, Macau e Galiza.
Ainda em 2009, integrou o livro de ensaios “O que é a poesia?”, organizado pelo brasileiro Edson Cruz. No ano seguinte, fez parte da antologia "Poesia do Mundo VI", organizada pelo já aludido Grupo de Estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Em 2009, a revista de poesia “Arquitrave”, da Colômbia, editou um número especial dedicado à Poesia Portuguesa Contemporânea, intitulado “Poesia Portuguesa Hoje” do qual João Rasteiro foi organizador e responsável.
Em 2011, integrou o livro “Três Poetas Portugueses” (Editora RG, São Paulo), organizado pelo poeta Álvaro Alves de Faria. Em 2012, teve trabalhos seus na antologia de poesia portuguesa contemporânea “Corté la naranja en dos”, (México, Ediciones Libera) com compilação e tradução de Fernando Reyes da Universidade Nacional Autónoma do México.
Participou na exposição “Surrealism in 2012 do Goggleworks Center for the Arts, Reading, EUA, com trabalhos individuais e colectivos (executados em parceria com elementos do Cabo Mondego Section of Portuguese Surrealism, que integra desde a sua fundação em 2008).
Tem recebido vários prémios e publicou uma dezena de livros, tendo um deles, “Tríptico da Súplica” (2011), sido um dos 20 finalistas do Prémio Literário Portugal Telecom.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...