sexta-feira, 31 de julho de 2015

31 DE JULHO - FRANCISCO JOSÉ

EFEMÉRIDEFrancisco José Galopim de Carvalho, cantor português, morreu em Lisboa no dia 31 de Julho de 1988. Nascera em Évora, em 16 de Agosto de 1924.
Iniciou a sua carreira no liceu onde estudava, quando se apresentou na festa de finalistas realizada no Teatro Garcia de Resende. Os seus colegas inscreveram-no depois num programa da rádio que existia na altura, dirigido por Igrejas Caeiro.
Voz romântica por excelência, Francisco José foi uma das revelações do Centro de Preparação de Artistas da Rádio da Emissora Nacional e um dos nomes mais populares da canção ligeira dos anos 1950. Dois dos seus maiores sucessos foram “Olhos Castanhos” (1951) e “Guitarra Toca Baixinho” (1973).
Profissionalizou-se aos 24 anos de idade, tendo interrompido o curso de Engenharia, quando estava no terceiro ano. A maior parte da sua carreira artística foi passada no Brasil, para onde embarcou em 1954.
Até 1960, actuou essencialmente para a comunidade portuguesa radicada no Brasil e só em 1961 conseguiu gravar um primeiro disco, uma nova versão de “Olhos Castanhos” que atingiu um sucesso sem precedentes, vendendo um milhão de cópias. Em pouco tempo, Francisco José tornou-se uma vedeta no Brasil e o artista português mais popular de sempre naquele país, onde residiu quase ininterruptamente até aos anos 1980.
No entanto, vinha regularmente a Portugal onde, em 1964, foi protagonista de um “incidente”, ao revelar – em directo e num programa de variedades – que os artistas portugueses eram mal pagos pelas suas participações em programas televisivos, enquanto os artistas internacionais recebiam pequenas fortunas. Não voltou a actuar na televisão portuguesa até 1980.
Regressado definitivamente a Portugal, lançou em 1983 o seu último disco, “As Crianças Não Querem a Guerra”. Faleceu cinco anos depois. Era irmão do famoso geólogo Galopim de Carvalho, conhecido pela sua acção em defesa dos vestígios de dinossáurios.

Sem comentários:

Arquivo do blogue

Acerca de mim

A minha foto
- Lisboa, Portugal
Aposentado da Aviação Comercial, gosto de escrever nas horas livres que - agora - são muito mais...